circuitos pngcircuitos png

twitter
facebook
feed

Dicas
Home > Notícias > Emprego na construção civil da Região Metropolitana de Campinas registra alta em abril
18/05/2017

Emprego na construção civil da Região Metropolitana de Campinas registra alta em abril

Dez cidades tiveram contratações, com saldo 145 vagas; Campinas gerou 272 vagas no mês, a segunda alta consecutiva no ano



Campinas, maio de 2017 - Ao contrário do cenário nacional, que registrou o fechamento de 1.760 postos de trabalho, a cidade de Campinas fechou o mês de abril com a geração de 272 empregos, segundo dados liberados ontem pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego. O número é mais que o dobro de vagas abertas pela construção civil na cidade em março (106) e foi o segundo mês consecutivo de geração de vagas. Já na Região Metropolitana de Campinas (RMC), o saldo de abril foi de 145 postos abertos.

De acordo com o Caged, em abril foram admitidas 796 pessoas no setor e demitidos 524 trabalhadores, o que resultado no segundo saldo positivo de 2017. No acumulado de janeiro a abril, as construtoras de Campinas apresentam um saldo de 299 empregos gerados. Já no acumulado de 12 meses, o saldo ainda continua negativo em 1.905 postos.

Para o presidente da Associação das Empresas do Setor Imobiliário e da Habitação de Campinas e Região (Habicamp), Francisco de Oliveira Lima Filho, os dados revelados pelo Caged mostram claramente que o setor da construção civil de Campinas dá sinais claros e consistentes de recuperação, após dois anos difíceis. “Ainda temos a recuperar um grande contingente de pessoas que foram demitas na cidade por conta da crise e da recessão, mas o setor já vem reagindo. Muitos projetos começam a ser desengavetados e a previsão é de um segundo semestre ainda melhor em termos de lançamentos, o que vai gerar ainda mais empregos”, explica.

NA RMC

Na RMC, dez dos 20 municípios encerraram o mês de abril com saldo positivo, mas com número ainda pequenos d geração de novas vagas (Veja quadro). Entre as nove cidades que tiveram saldo negativo, Indaiatuba teve o pior desempenho, com o fechamento de 107 postos de trabalho no setor da construção civil. Mesmo assim, o saldo na RMC no ano está positivo em 574 vagas geradas.

Segundo o presidente da Habicamp, as expectativas para toda a RMC são positivas para este ano. “As empresas do setor já estão começando a lançar produtos, tanto habitacionais como comerciais, em diversas cidades e isso vai se refletir em abertura de vagas ao longo de todo o ano”, diz. “Não sabemos se o volume de contratações neste ano ainda será suficiente para recuperar todas as vagas fechadas durante a crise, mas fecharemos o ano muito melhor que em 2016 e com perspectivas ainda melhores para 2018”, acrescenta.



Fonte:






Comente



Compartilhe:





Video da Semana

VEJA MAIS VIDEOS




Eletrônicos

Ferramentas














Guia Construir e Reformar
Guia Construir e Reformar 2007-2017 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de Uso - Política de Privacidade